Tabelas salariais das Misericórdias

Tópicos em 'Dúvidas e Questões em Geral' iniciados por goncalof, 3 Jul 2009.

  1. goncalof

    goncalof Membro

    Boa tarde.
    Alguém me pode fornecer as tabelas salariais dos Técnicos de Diagnóstico e Terapeutica nas Misericórdias?
    Ou pelo menos informar qual o salário base de um Fisioterapeuta numa Santa Casa da Misericórdia no início de carreira (sem tempo de serviço na instituição)?
    Já procurei por todo o lado mas está difícil, só me aparecem as dos professores ou então tabelas de 2001 ou por aí........
    Obrigado!
  2. Saramartins

    Saramartins Membro

    Olá! A Santa Casa da Misericórdia da Póvoa paga aos fisios de 2ª classe a 7,5 / hora c recibo. Mais não sei.
  3. goncalof

    goncalof Membro

    e a contrato, alguém sabe?
  4. silvialeal

    silvialeal Membro

    Neste momento o vencimento de Fisioterapeuta de 2ª é cerca de 714€ iliquidos. Esta tabela é a mais recente mas já há actualizações.
  5. silvialeal

    silvialeal Membro

    CCT das IPSS (Misericórdias, APPACDM e outras instituições de solidariedade social)

    Ficheiros Anexados:

  6. goncalof

    goncalof Membro

    obrigado!!
  7. ft'carlos

    ft'carlos Membro

    fogo 714 iliquidos ?! isso liquidos vem pa quanto, 600 € ?!

    realmente não estou a ver qual é a vantagem de ter uma licenciatura em saude, visto que eu num SPA recebo 914 iliquidos mais comissões de 10% mais alimentação e não era necessário ser Fisioterapeuta..
    enfim estas remunerações andam mesmo em baixo..
  8. luis silva

    luis silva Membro

    ha uma coisa que não percebo:

    Nível IX: Fisioterapeuta de 2.ª;
    Nível VIII: Fisioterapeuta de 1.ª;
    Nível VII: [FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][SIZE=3]Fisioterapeuta principal;[/SIZE][/FONT][/SIZE][/FONT]
    [FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][/FONT][/SIZE][/FONT]
    [FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][SIZE=3]Nível IV:[/SIZE][/FONT][/SIZE][/FONT]Técnico de diagnóstico e terapêutica de 2.ª;
    [FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][SIZE=3][FONT=Times New Roman][SIZE=3]Nível III: [/SIZE][/FONT][/SIZE][/FONT]Técnico de diagnóstico e terapêutica de 1.ª

    na pag 54

    então mas nos somos o quê? que eu saiba estamos inseridos nos tecnicos de diagnostico e terapeutica!!!mas eles fazem a destinção e metem-nos com um salario mais baixo!!!
    [/SIZE][/FONT][/SIZE][/FONT][/SIZE][/FONT][/SIZE][/FONT][/SIZE][/FONT][/SIZE][/FONT]
  9. J.Greg

    J.Greg Membro

    Colega Luís Silva, há mesmo várias coisas que eu não percebo nesta CCT entre a CNIS — Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade e a FNE — Federação Nacional dos Sindicatos da Educação e outros — Revisão global de 2008.

    Esmiuçando tudo o que nos pode dizer respeito no documento:

    CAPÍTULO V
    Duração do trabalho
    Cláusula 26.ª
    Período normal de trabalho
    a) Trinta e cinco horas — para médicos, psicólogos e sociólogos, trabalhadores com funções técnicas, enfermeiros, trabalhadores de reabilitação e emprego protegido e de diagnóstico e terapêutica, bem como para os assistentes sociais, educadores sociais e técnicos de animação sociocultural;


    ANEXO I
    Definição de funções
    Trabalhadores dos serviços de diagnóstico e terapêutica
    A — Técnicos

    Fisioterapeuta. — Centra-se na análise e avaliação do movimento e da postura…..”



    ANEXO II
    Condições específicas
    Trabalhadores de diagnóstico e terapêutica
    A — Técnicos
    Admissão
    Constitui condição de admissão para a profissão de técnico de diagnóstico e terapêutica a titularidade das habilitações legalmente exigidas e cédula profissional.

    Carreira
    1 — A carreira dos trabalhadores detentores de uma das profissões mencionadas, desenvolve -se pelas categorias de 3.ª, 2.ª e 1.ª
    2 — Constitui requisito de promoção a 2.ª e 1.ª a prestação de três anos de bom e efectivo serviço na categoria imediatamente anterior.

    Reclassificação
    Os técnicos de diagnóstico e terapêutica portadores de licenciatura e cédula profissional são reclassificados da seguinte forma:
    O preparador de análises clínicas em técnico de análises clínicas e saúde pública;
    O técnico de audiometria em técnico de audiologia;
    O cardiografista, o pneumologista e o técnico de cardiopneumografia em técnico de cardiopneumologia;
    O electroencefalografista e o técnico de neurofisiografia em técnico de neurofisiologia;
    O técnico de ortóptica em ortoptista;
    O técnico ortoprotésico em ortoprotésico;
    O radiografista em técnico de radiologia;
    O radioterapeuta em técnico de radioterapia;
    O técnico de reabilitação em fisioterapeuta, terapeuta da fala e terapeuta ocupacional se for detentor de uma destas profissões

    Cláusula 16.ª
    Reclassificação profissional
    1 — Sempre que haja alteração consistente da actividade principal para a qual o trabalhador foi contratado, deverá a Instituição proceder à respectiva reclassificação profissional, não podendo daí resultar a baixa de categoria.
    2 — Presume -se consistente a alteração da actividade principal para a qual o trabalhador foi contratado, sempre que decorra um período superior a seis meses sobre o início da mesma.
    3 — A presunção a que se reporta o número anterior pode ser ilidida pela instituição, competindo -lhe a prova da natureza transitória da alteração.
    4 — A reclassificação produz efeitos por iniciativa da instituição ou, sendo caso disso, a partir da data de requerimento do trabalhador interessado nesse sentido.


    ANEXO III
    Enquadramento das profissões em níveis de qualificação
    1 — Quadros superiores:

    Enfermeiro;
    Enfermeiro -chefe;
    Enfermeiro especialista;
    Médico;
    Psicólogo;
    Técnico de diagnóstico e terapêutica:
    Fisioterapeuta;
    Terapeuta ocupacional.
    Terapeuta da fala;


    2 — Quadros médios:
    2.2 — Técnicos de produção e outros:

    Fisioterapeuta;
    Terapeuta da fala;
    Terapeuta ocupacional.



    ANEXO IV
    Enquadramento das profissões e categorias profissionais em níveis de remuneração
    A — Geral

    Nível III

    Enfermeiro especialista;
    Médico especialista;
    Psicólogo de 1.ª;
    Técnico de diagnóstico e terapêutica de 1.ª


    Nível IV

    Enfermeiro com cinco ou mais anos de bom e efectivo Serviço
    Médico (clínica geral);
    Psicólogo de 2.ª;
    Técnico de diagnóstico e terapêutica de 2.ª


    Nível V

    Enfermeiro;
    Psicólogo de 3.ª;
    Técnico de diagnóstico e terapêutica de 3.ª


    Nível VII

    Fisioterapeuta principal;
    Terapeuta da fala principal;
    Terapeuta ocupacional principal.



    Nível VIII

    Fisioterapeuta de 1.ª;
    Terapeuta da fala de 1.ª;
    Terapeuta ocupacional de 1.ª.


    Nível IX

    Fisioterapeuta de 2.ª;
    Terapeuta da fala de 2.ª;
    Terapeuta ocupacional de 2.ª.



    Tabela de retribuições mínimas (de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2008)

    Tabela A (em euros)
    Nível III - 999
    Nível IV – 951
    Nível V – 902
    Nível VI – 855
    Nível VII – 807
    Nível VIII – 760
    Nível IX – 714

    Lisboa, 10 de Julho de 2008.
    Pela CNIS — Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade.
    Pela FNE — Federação Nacional dos Sindicatos da Educação

    Pelo SINDITE — Sindicato dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica:
    Manuel José Sousa Santos Frade, mandatário.




    E pronto, visto isto, alguém me consegue elucidar no que estariam a pensar os senhores que elaboraram este documento incrível/incoerente/duvidoso relativamente ao Fisioterapeuta??

    A sério, é que eu já tentei e não consigo perceber algumas coisas, começando na existência de “Técnico de Diagnóstico e Terapêutica” sem haver uma descrição de funções como acontece com Fisioterapeuta, aparecendo Técnico de Diagnóstico e Terapêutica depois nos níveis de remuneração e níveis de qualificação, diferentes de Fisioterapeuta (e em níveis de remuneração superior).. Isto após Fisioterapeuta ter sido enquadrado nos Trabalhadores dos serviços de diagnóstico e terapêutica e aparecer 2 vezes, quer nos quadros superiores quer nos quadros médios (de produção??)…
    Para não falar da clara diferença nos níveis remuneratórios de Psicólogo de 3ª e Enfermeiro, por exemplo.
    Até nas condições de admissão e evolução da carreira existem dúvidas (onde entra e como evolui o Fisioterapeuta afinal?), referem a “profissão de Técnico de Diagnóstico e Terapêutica (profissão??) e coisas inexplicáveis (Reclassificação em Fisioterapeuta??).

    Peço desculpa pelo tamanho do post. Gostaria mesmo que me ajudassem a ter uma explicação para estas questões, ou a "contorná-las" da melhor maneira possível perante uma possível entidade empregadora.

    Abraços
  10. silvialeal

    silvialeal Membro

    Infelizmente há Sindicatos que assinam estes Acordos e claro as Instituições vão pagar pelo menor valor possivel. Comparem com a tabela dos professores!
  11. luis silva

    luis silva Membro

    um mail para: o ministro do mtss - Dr. José António Fonseca Vieira da Silva

    gmtss@mtss.gov.pt
  12. luis silva

    luis silva Membro

    eis a resposta que obtive após pedido de esclarecimento sobre o assunto, inclusive coloquei os excertos que o colega j. greg meteu neste tópico





    carregando no link fornecido obtenho isto: PAGE CANNOT BE FOUND !!! tive que tirar a parte de contactos para aceder ao site

    vou tentar com a apf, sfp e com o sindite pode ser que tenha mais sorte
  13. luis silva

    luis silva Membro

    esta foi a resposta que recebi do sfp

  14. J.Greg

    J.Greg Membro

    Isto é com cada resposta mais esclarecedora por parte dessas entidades..!:doubt:

    Bom, o que me parece ter acontecido foi um erro de formatação do documento, se repararmos, é repetida a colocação de "Fisioterapeuta" por níveis de qualificação. Aparece nos quadros superiores (e bem) e nos quadros médios de produção (aqui qualquer pessoa com o mínimo de bom senso vê que não tem lógica nenhuma), vendo o enquadramento geral. Além de repetirem as profissões, o que só por si é um erro, se repararem na pág. 3571 colocam "Técnico de Diagnóstico e Terapêutica:" o que deu aso a que Técnico de Diagnóstico e Terapêutica fosse considerada uma profissão, e não uma carreira ou grupo de profissões, aquando da distribuição dos níveis de remuneração. Quando se começou a ordenar por níveis de remuneração, ordenou-se o "Fisioterapeuta" que tinha sido colocado nos quadros médios por nível 9,8e7 com 2ª,1ª e principal, nunca tendo aparecido estas designações nas condiçoes de admissão e carreira. Quando colocaram a "suposta profissão" Técnico de Diagnóstico e Terapêutica nos níveis 5,4e3, de 3ª,2ª e 1ª, (e bem,tendo em conta as qualificações das restantes profissões desses níveis), admitiu-se que estariam englobadas todas as profissões desse grupo. Tudo estaria resolvido em termos de remuneração se não tivesse sido antes classificados erradamente o Fisioterapeuta que atrás aparecera nos quadros médios. Sendo assim resta esperar pela Revisão Global de 2009 (irá ser publicada brevemente, Agosto) e que estes pequenos grandes pormenores sejam ajustados correctamente.

    Saudações
  15. luis silva

    luis silva Membro

    o problema é que os colegas que trabalham nestas instituições são remunerados pelos escalões medios...ou seja 714€...o sindite que foi o que nos representou apenas se preocupou ate ao momento em saber se sou socio ou não...ainda aguardo uma resposta...

    de qualquer modo espero que nessa tal revisão estes erros sejam corrigidos...ou que pelo menos fique tudo melhor definido...
  16. luis silva

    luis silva Membro

    parece que a revisão ja foi feita...mas ainda não consegui encontrar as novas tabelas...
  17. J.Greg

    J.Greg Membro

    A CNIS informou que a revisão já foi feita e até já foi enviada a informação para a direcção das instituições, só que penso que ainda não foi publicado o documento em Diário da República..
  18. J.Greg

    J.Greg Membro

    "Os novos valores de remunerações, acordados para vigorarem durante todo o ano de 2009, no que respeita à Tabela A, são os seguintes:

    TABELA A

    NÍVEL 1 – 1.157 euros
    « 2 – 1.078
    « 3 – 1.015
    « 4 – 967
    « 5 – 917
    « 6 – 869
    « 7 – 820
    « 8 – 773
    « 9 – 726
    « 10 – 678
    « 11 – 630
    « 12 – 587
    « 13 – 543
    « 14 – 507
    « 15 – 485
    « 16 – 458
    « 17 – 454
    « 18 – 450
    "...um aumento correspondente à aplicação de uma percentagem de 1,6% relativamente aos valores remuneratórios vigentes em 2008."

    disponível em:

    http://www.solidariedade.pt/sartigo/index.php?x=3931


    Ainda não foi publicado no BTE em Diário da República, aparece apenas na Carta Mensal da CNIS às Instituições.

    Ficheiros Anexados:

  19. luis silva

    luis silva Membro

    não considero a nossa profissão superior as restantes...mas não percebo porque é que um educador ganha tanto dentro destas instituições...
    a fisioterapia deve manter-se nos mesmos escalões...

    gostaria de vos dizer que o sindite a partir do momento em que souberam que eu não era sindicalizado nunca mais me responderam aos mails...

    o meu pedido é que caso alguém o seja e esteja interessado em esclarecer algumas das questões aqui levantadas tente contactar o sindite e expor a questão uma vez que foram eles que estiveram presentes aquando da aprovação desta tabela
  20. goncalof

    goncalof Membro

    também não percebo essas diferenças....e já agora, continuo com alguma dificuldade em situar-me nessa tabela...afinal em que nível se situa um Fisio de 2ª? em IV (Técnico de diagnóstico e terapêutica de 2ª=967€) ou em IX (Fisioterapeuta de 2ª=726€)? é que a diferença ainda é grande...!

Partilhar esta página